Infraestrutura

1. Laboratório de Estudos Isotópicos da Bahia – LEI-Bahia é o único do gênero, no Estado da Bahia, capacitado para separação de Rb, Sr e ETR (Elementos Terras Raras) em ambiente ultra limpo (Classe 100 para o ar nos clean-boxes e capelas, e classe 10.000, para as salas). Os elementos separados no LEI-Bahia destinam-se às determinações das suas razões isotópicas, com aplicações em diversas áreas das geociências (petrologia, meio ambiente, dentre outros). Essas razões isotópicas são determinadas em espectrômetros de massa de fonte sólida. Infelizmente, esses equipamentos são muito caros, motivo pelo qual não estão disponíveis na UFBA. Visando minimizar esse problema, comum a várias universidades brasileiras, foi criada a Rede GeoChronos (Rede Nacional de Estudos Geocronológicos, Geodinâmicos e Ambientais), coordenada pelo Ministério das Minas e Energia-MME e Ministério da Ciência e Tecnologia-MCT, com a participação do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Petrobras, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal do Pará (UFPA). Estas universidades foram, então, dotadas de espectrômetros e outros equipamentos de ponta destinados à determinação de razões isotópicas de elementos químicos. Paralelamente, foram implantados os laboratórios intermediários, para separação dos elementos químicos, categoria na qual se enquadra o LEI-Bahia. Com esse procedimento, consegue-se a redução dos custos, decorrentes do transporte de grandes volumes de amostras de rochas e de gastos com estadias mais demoradas nos laboratórios especializados, visto que a separação química de elementos corresponde à fase mais demorada das determinações isotópicas. A etapa seguinte, de determinação das razões isotópicas, deve ser realizada nas universidades da Rede GeoChronos que foram dotadas dos espectrômetros de massa.

2. Sala de Preparação de Amostras: compreende uma sala climatizada com shater-box, mesa vibratória, britador e separador Frantz.

3. Laboratório de Petrografia e Inclusões Fluidas: inclui (i) microscópios petrográficos de pesquisa (compostos), alguns com dispositivos de fotomicrografia e dois equipados com micro-câmera, (ii) duas lupas binoculares, sendo uma equipada com iluminador de luz fria (230V) e adaptador de micro-câmera, (iii) equipamentos de inclusões fluidas, LINKAM THSMG 600, acoplado a um microscópio NIKON com uma micro-câmera conectada a um computador;

4. Laboratório de Geoprocessamento para Modelagem Metalogenética: equipado com um servidor, quatro computadores (desktop) e dois notebooks e aplicativos de Sistema de Informação Geográfica e Processamento Digital de Imagens.

5. Laboratório de Aulas Práticas na área de Metalogênese e Exploração Mineral: inclui um grande acervo amostras de minérios e rochas associadas oriundas do Brasil, Canadá, EUA, África do Sul, Congo, Namíbia e Austrália. 

6. Laboratório do GETA/UFBA: conta com quatro workstations, duas plotadoras HP e diversos computadores desktop ligados em rede. Os seguintes aplicativos utilizados na interpretação de registros sísmicos e modelagem de bacias sedimentares estão disponíveis: Kingdom suite (da IHS), Geographix, Seisworks (ambos da Halliburton/LDMK), DIONISOS (modelagem de fácies) e o OASIS MONTAJ (Geosoft). O Laboratório dispõe também de um espectrômetro portátil (GF GAMMA SURVEYOR II) para trabalhos de campo.

7. Laboratório de Estudos dos Recifes de Corais: dispõe de (i) filmadora Sony DCR PC 110 com caixa estanque, (ii) filmadora Sony PDI 170 com caixa estanque, (iii) câmara digital Cannon com caixa estanque, (iv) equipamento de mergulho (reguladores, computadores de mergulho, coletes equilibradores, cilindros de ar comprimido, (v) compressor de ar comprimido, (vi) salinômetro/refratômetro, (vii) perfuradora pneumática ATLAS; e (viii) peagâmetro, termômetros, GPS, fluorômetro subaquático (Diving PAM) balanças analíticas, lupas microscópios etc. O laboratório conta ainda com sistemas de aquários para experimentos com corais vivos.

8. Laboratório de Estudos Costeiros: inclui os seguintes equipamentos: (i) GeoRadar, (ii) Sistema sísmico integrado Meridata (CHIRP, Boomer e Sparker), (iii) GPS diferencial pós-processado (Trimble), (iv) ecossonda (Furuno), (v) sonar de varredura lateral (Edgetech), (vi) perfilador de sub-fundo (Edgetech), (vii) câmeras fotográficas profissionais, (viii) gps de navegação, (ix) amostradores diversos, (x) analizador de partículas, (xi) leofilizador, (xii) estufas etc. Dispõe ainda de vários computadores com licenças de aplicativos para tratamento de registros de sísmica rasa (Sonarwiz, Meridata), batimétricos (Fledermaus), Georadar (Radam, Reflex) e Sistema de Informações Geográficas (ArcGis).

9. Laboratório de Estudos Ambientais voltado para o Petróleo (LEPETRO), com área de 800 m2, acomoda diversas unidades laboratoriais onde são desenvolvidas análises relacionadas à geoquímica orgânica, em solos, sedimentos, água e biota. Para atendimento mais específico relacionado às análises orgânicas, destacam-se: (i) GC/MS e FID CP 3800 - VARIAN, SATURN 2200, com purge in trap, (ii) Concentrador de Amostras marca TEKMAR DOHRMANN 3100, modelo 14-3100-0EL; (iii) GC-FID (7890B), (iv) MS (5977A) –Agilent, (v) Analisador elementar CNS-LECO, (vi) Analisador elementar SC632-LECO; (vii) ROCK-EVAL 6. Além destes equipamentos o LEPETRO dispõe ainda de muflas, estufas, freezers, destiladores, capelas, gerador de Hidrogênio, gerador de nitrogênio/ar sintético, ultrassom marca MAXICLEAN Unique, modelo 750 A, rotaevaporadores R-210, microscópios, destiladores e todo instrumental necessário para os procedimentos analíticos realizados.

10. Laboratório de Plasma e o seu anexo, o Laboratório de Análises de Água, destinam-se a realização de análises de água e líquidos, tanto das propriedades físico-quimicas como dos teres em elementos maiores e traços, para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. Os laboratórios ocupam dois espaços distintos, climatizados e individualizados em três ambientes distintos: i) espaço para preparação de amostras; ii) espaço para análises de propriedades físico-químicas da água; e iii) equipamentos analíticos. Compõem também este laboratório duas capelas para materiais orgânicos e capelas de alto fluxo laminar. Em termos de materias existem todos os tipos de vidraria necessários para diversas análises. Completando o conjunto estão incorporadas balanças de precisão, espectrofotômetro Horibam, pHmetros, Ehmetros de campo e bancada, sonda multioparâmetro; fluorímetro, clorímetro, distiladores e dionizadores de água e os demais equipamentos necessários para analises de água.

Os laboratórios listados acima estão instalados em sua maior parte nos três andares do bloco novo do Instituto de Geociências (inaugurado em 2012), e contam com climatização central, juntamente com os gabinetes dos professores do curso e salas de trabalho para alunos de graduação bolsistas de iniciação científica e alunos de Pós-Graduação vinculados ao Programa, perfazendo um total de cerca de 1500 m2 de área construída. Todas estas salas e laboratórios estão interligados à Rede Nacional de Pesquisa, através de fibra ótica. Ramais telefônicos estão presentes em todas as salas de professores e nos laboratórios.

Está em fase de implantação o Laboratório de Modelagem de Bacias Sedimentares Tectônicas, com aparato analógico de deformação aprimorado a partir de maquinário desenvolvido pelo grupo de modelagem de deformação do IGEO. Professores e alunos do Programa da área de Concentração Petrologia, Metalogênese e Exploração Mineral também estão inseridos na implementação do laboratório.